Artigos

07/07/2010

O Aleijadinho

Por mais que se percorra o Brasil, e não apenas o Brasil, mas as duas Américas, em busca de catedrais e lugares históricos, para efeitos de contemplação, aferição e confronto de valores artísticos, nada se encontrará comparável em matéria de arquitetura, torêutica e escultura sobretudo de escultura, à obra realizada em Minas Gerais na segunda metade do século XVIII, por Antonio Francisco Lisboa, mais conhecido em nossa época pelo alcunha de Aleijadinho que lhe foi dado pelos homens do seu tempo. Para descobrir algo semelhante ao conjunto de monumentos que ele legou à posterioridade, sob a forma de estátuas de santos, frontispícios de igrejas, lavabos, volutas, medalhões, altos relevos, púlpitos e altares, executados ora na pedra ora na madeira, e é preciso ir um pouco mais longe no espaço e no tempo. No espaço, talvez seja preciso estender a investigação ao velho mundo, e no tempo, remontar à Renascença. Por que talvez só no velho mundo ou na renascença, e não em outra parte ou em outra época, poderemos identificar os verdadeiros contemporâneos de Aleijadinho.

 


Autor(es)

Vianna Moog