Artigos

02/07/2010

Rondon, o civilizador da selva

Em um simples escritório situado entre os modernos arranha céus do coração do Rio de Janeiro, e diante duma escrivania sem pompas, está sentado un dos homens mais notáveis que hoje vivem no novo Mundo. De baixa esatatura mas largo de ombros, tem as costas direitas como um pumo. Em seus olhos, habituados à esquadrinhar a selva, surpreende-se logo uma inteligência cintilante e viva a que nada escapa e que nada esquece. Suas mãos se movem em gestos rápidos e incisivos, e ele é de uma cortesia cavalheiresca inalteravelmente mantida, quer fale com um ministro quer dite uma simples carta à sua secretária. Logo à primeira vista se percebe que lhe corre sangue índio nas veias. A julgar pelas aparências, atribuimos-lhe uns bem conservados 60 anos: na realidade já anda pelos 80...

 


Autor(es)

Desmond Holdridge