Artigos

24/06/2010

Santos Dumont, pai da aviação

Foi num calmo dia de setembro, em 1898, que Paris teve conhecimento de que Alberto Santos Dumont, jovem e abastado brasileiro que então vivia na capital se preparava para voar sobre a cidade em um balão dirigível de sua invenção Era uma aeronave singular, que custara 30 mil dólares ao seu inventor. Tinha um invólucro de seda invernizada em forma de charuto, com 25 metros de comprimento, cheio de hidrogênio, e era acionada por um motor a gasolina de 3,5 de cavalos, tirado de um mototriciclo. A princípio, o fabricante de balões, lamchambre. recusa-se a executar a encomenda, mas afinal concordou, antes a firmeza de Santos Dumont, que declara estar disposto até a construí-lo com as próprias mãos.

 


Autor(es)

Marion Lowndes