Artigos

26/07/2018

A idéia malfadada do jogo

O país inteiro se alarmou ante a perspectiva da liberdade do jogo. A idéia não foi – certamente – inspiração das consciências limpas da nação. Mas, sem dúvida, dos parasitas, dos corruptos e dos corruptores. Insistem em reascender a tocha mutilada de um vício que tem arruinado famílias e sociedades, patrimônios e culturas. Só o facho luminoso das virtudes, individuais e coletivas, logra manter-se, por si só, aceso, trocando-se de mãos, no tempo e do espaço. 

Esse texto contém anexo


Autor(es)

Elias Farah