Artigos

23/07/2009

Movimento dos Focolares completa 50 anos no Brasil

O Brasil foi o primeiro país fora do continente europeu a receber o Movimento dos Focolares, que teve início na cidade de Trento, Itália, em 1943, durante a 2ª Guerra Mundial; atualmente conta com a participação cerca de cinco milhões de pessoas em 180 nações.

Os primeiros centros no Brasil foram abertos em março de 1959 em Recife, de onde a mensagem e a experiência de fraternidade dos focolarinos espalharam-se por todo o Brasil. Hoje, existem comunidades em mais de 500 cidades de todos os Estados.

O Movimento é conhecido em todo o país pela sua mensagem de fraternidade e pelo seu trabalho de construção do diálogo entre Igrejas, religiões, povos e culturas, em todos os âmbitos da vida social, da educação à política. Os Focolares também realizam intenso trabalho de promoção humana e social com dezenas de iniciativas junto a comunidades carentes. 

O Movimento dos Focolares (www.focolare.org) tem a fisionomia de um pequeno povo composto por pessoas de várias raças, culturas e categorias sociais. O seu carisma é a unidade. O objetivo é contribuir para compor em fraternidade a família humana através do diálogo interreligioso, ecumênico, com pessoas sem referências religiosas, no seio da Igreja católica, e nos vários âmbitos da cultura, política, economia, comunicação, arte e ciência.

A espiritualidade de unidade e de comunhão do Movimento dos Focolares é partilhada por pessoas de todas as idades e categorias sociais. Não só entre católicos, mas também com mais de 50.000 cristãos de 350 Igrejas e Comunidades eclesiais, 30.000 fieis das grandes religiões e 70.000 pessoas sem qualquer referência religiosa.

Esta espiritualidade gera um estilo de vida que, inspirando-se em princípios cristãos – mas colocando em evidência os valores existentes em outras crenças e culturas – responde às questões existenciais sobre o sentido da vida e da autenticidade, contribuindo assim para levar ao mundo a paz e a unidade.

Ao longo dos anos nasceram várias ramificações entre as quais se distinguem os movimentos de amplo alcance: para a renovação da família surgiu o Movimento Famílias Novas – www.famiglienuove.org, da sociedade (Movimento Humanidade Nova), do mundo eclesial (Movimento Paroquial e Diocesano, Movimento dos religiosos e das religiosas), para responder às exigências dos jovens (Jovens para um mundo unido www.mondounito.net) e Movimento Juvenil para a Unidade (www.teens4unity.net).

Nasceram, nos vários continentes, pequenas cidades, com casas, escolas, empresas, com características diferentes consoante a cultura onde estão inseridas. Pelo estilo de vida que propõem, oferecem um modelo de sociedade baseado na fraternidade. A primeira e mais desenvolvida é a Cidadela de Loppiano, perto de Florença, em Itália, com mais de 800 habitantes de 70 países diferentes.

No mundo existem 35 cidadelas em desenvolvimento, dentre as quais, três estão no Brasil: Mariápolis Santa Maria, em Igarasssu, no Grande Recife; Mariápolis Glória, em Benevides (PA); e Mariápolis Ginetta, em Vargem Grande Paulista (Grande São Paulo). Neste centro situa-se a Editora Cidade Nova, responsável por obras culturais, religiosas, e de formação cristã, e pela revista informativa de mesmo nome. 

Para comemorar este meio século de atuação no Brasil, está se realizando na cidade de Sumaré (SP), de 23 a 26 deste mês, um Congresso Nacional, com a presença dos primeiros focolarinos italianos que iniciaram as primeiras comunidades, bem como representantes de outros países, e participação de mais de 3.000 pessoas.

ACADEMUS se associa a esta efeméride para destacar a expressiva contribuição dos Focolares para os movimentos culturais e acadêmicos “Direito e Fraternidade”, “Economia de Comunhão”, “União Pela Política”, relativos à Justiça, à Economia e à Política.


Autor(es)

Editorial Academus