Entrevistas

16/06/2018

O pensamento do Papa Bento XVI, segundo o cardeal Ratzinger

Para o novo Papa Bento XVI, o anúncio de Cristo e seu Evangelho, em um mundo relativista, é um dos desafios centrais da Igreja.

Assim que explicou o então cardeal Joseph Ratzinger, em um encontro com jornalistas, a 30 de novembro de 2002, ocorrido na Universidade Católica Santo Antonio de Múrcia, ao participar de um Congresso Internacional.


Alguns interpretam em muitas ocasiões o fato de anunciar a Cristo como uma ruptura no diálogo com as demais religiões. Como é possível anunciar a Cristo e dialogar ao mesmo tempo?

Cardeal Ratzinger: Diria que hoje realmente se dá um domínio do relativismo. Quem não é relativista parece que é alguém intolerante. Pensar que se pode compreender a verdade essencial é visto já como algo intolerante. Mas na realidade esta exclusão da verdade é um tipo de intolerância muito grave e reduz as coisas essenciais da vida humana ao subjetivismo. Deste modo, nas coisas essenciais já não teremos uma visão comum. Cada um poderá e deverá decidir como pode. Perdemos assim os fundamentos éticos de nossa vida comum.



CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 19 de abril de 2005 (ZENIT.org)

Autor(es)

Papa Bento XVI